Notícias

Reorientação Profissional - Quando você não sabe qual profissão seguir

Data da publicação: 31/07/2017 22:21:28

Escolher nunca é fácil! Quanto mais opções, mais difícil é a decisão. Quando se trata de escolher qual profissão seguir então, a dúvida é cruel.  

Às vezes a dúvida surge na hora de escolher o curso ou até mesmo de decidir em qual das muitas áreas da graduação vai seguir. Mas e quando você nem sabe se está no curso "certo"? Bem, veja que eu fiz questão de usar as aspas, pois o conceito de certo é muito relativo.  

Muitas vezes essa pressão surge porque estamos tão condicionados a pensar: como escolher a profissão certa? Ou ainda: como vou escolher algo para a vida toda? Vou te contar um segredo então: Esta escolha não precisa ser "para a vida toda" e mesmo o fato de não ser, não quer dizer necessariamente que você escolheu errado. É claro que será maravilhoso se for de fato a profissão que vá te acompanhar o máximo de tempo possível ao longo da vida. É isso que buscamos. No entanto, quando se trata de escolhas, temos sempre que pensar na melhor decisão para aquele momento. E assim, a pressão magicamente pode diminuir.

Sobre essa dúvida temos três certezas:  

  • Ela é mais comum do que você pensa

O índice de alunos que desistem do curso e apontam o fato de não terem se identificado com a área é bem grande. Então não se sinta sozinho. Conversar sobre isso com seus colegas, familiares e amigos ajuda bastante.  


  • Pode surgir em qualquer fase do curso

A dúvida pode surgir logo no primeiro semestre, ou até mesmo no último, na hora de escolher o tema do Trabalho de Conclusão de Curso. A Psicóloga e Orientadora Profissional, Prof.ª M.a Michela da Rocha Iop relata que "a literatura mostra que o maior índice de abandono é no meio do curso, mas a incerteza pode acontecer também com o profissional que já está no mercado de trabalho, que está exercendo sua profissão mas percebe que não está feliz".  


  • Ao trocar de curso você não está perdendo tempo

Na hora de pesar a troca ou não do curso, geralmente se pensa no dinheiro e tempo investidos. Mas para Michela, o segredo é "não ter um olhar negativo sobre esse momento, não considerar um fracasso. Todos nós fazemos escolhas equivocadas às vezes e temos o direito, temos o dever, no sentido do respeito de si, de buscar outras possibilidades que nos satisfaçam mais". Todo aprendizado é uma bagagem que soma positivamente na construção de quem você é. Se você não consegue se imaginar atuando na área, pelo menos a vivência do curso serviu para te mostrar isso.   


Reorientação Profissional

Agora que você já sabe que o ingresso no curso não precisa ter a pressão de ser uma decisão "eterna", como decidir qual profissão seguir?  

A resposta pode estar na Reorientação Profissional, um serviço que a UNIDAVI disponibiliza desde o primeiro semestre de 2017 e realizado pela prof.ª Michela. Ela relata que os pontos levados em consideração na Reorientação Profissional são os mesmos tratados na primeira escolha, na saída do Ensino Médio e com a vantagem de "ter experimentado, ter a real vivência. Essa é uma bagagem muito boa para esse momento, de utilizar dessas vivências, dessas sensações, tudo o que pensei e senti, para fazer essa esta reflexão apurada para uma nova escolha" explica.  

A Reorientação é ofertada aos alunos de dois modos: Em grupo ou individual  

O primeiro passo é fazer a inscrição e enviar os dados pelo formulário online. Depois disso, Michela entra em contato com o aluno, para agendar a entrevista inicial individual. "Nessa conversa, eu faço uma série de perguntas, do tipo: quais as matérias que você gostava na escola, está trabalhando, já trabalhou, como que era, etc... Faço uma busca, uma exploração bem grande" explica ela.  


Esse processo é igual para os dois casos, individual ou grupal. É a partir dele que ocorre a inclusão em grupo ou o agendamento dos próximos encontros. Essa divisão se baseia principalmente na disponibilidade de tempo. Para a orientadora, "quem puder participar no grupo vai ter a seu favor a riqueza desse tipo de trabalho. Embora às vezes as pessoas fiquem tímidas, é bem ao contrário a perspectiva de grupo, pois quando eu vou para um grupo onde todo mundo está na mesma situação que a minha, existe uma identificação e um alívio por perceber que não sou a única naquela condição" ressalta.  

Nessa fase, serão feitos 6 encontros de 1h a 1h30min, em que serão trabalhadas várias questões relacionadas ao autoconhecimento e à exploração de áreas de atuação, sempre de forma dinâmica e lúdica, sem "chá de cadeira", provas ou notas. Os encontros são semanais e a falta em um deles impossibilita que o aluno continue o processo. Michela explica que "como uma atividade está interligada com a outra, é importante que o aluno não falte, pois não vai conseguir acompanhar o restante do processo. Se ele estiver inserido em um grupo, terá que esperar o processo em outro grupo. Se estiver fazendo de modo individual, conversamos para reagendar". 

A última parte é a Devolutiva, uma conversa individual em que junto com o participante é feita a avaliação de todo o processo e a identificação de quais são os passos que podem ser dados a partir das descobertas que foram feitas na Reorientação. Para Michela, a expectativa é de que "ao final, a pessoa vivencie essas questões de autoconhecimento, das informações, junte isso tudo e esteja com uma possível escolha, que as coisas estejam mais definidas. Espera-se que a pessoa consiga construir um pouco da sua reflexão de futuro e aí atrelar essa escolha ao que quer para a vida como um todo". No entanto, também deixa claro que ela não dá respostas, quem as encontra é o próprio aluno, a partir da mediação e das reflexões propostas e das constatações que feitas ao longo dos encontros.  

Se você é aluno da UNIDAVI e sente que talvez não esteja no caminho certo, procure esta opção. As inscrições podem ser feitas a qualquer momento do semestre e a participação não tem custo algum. Também não é preciso trocar de curso ao final do processo, pois você pode acabar descobrindo que apesar de não gostar de uma determinada vertente da sua área, super se identifica com outra e aí então será um profissional competente e realizado.

Compartilhe nas Redes Sociais